8 May 2014  - 6 July 2014
Château de Penthes, Geneva-Pregny

19 November  2015 – 28 February, 2016
19 de novembro de 2015 a 28 de fevereiro de 2016

SESC Belenzhino, Sao Paulo
 Abertura: 18 de novembro, às 18h
OPENING November 18th, 2015

Edson Chagas

Angola

 

He completed his studies in photojournalism at the London College of Communication (LCC) in 2007 and subsequently attended the documentary photography course at the University of Wales, Newport, until 2008. Chagas’s work has since developed a more introspective focus beyond the standards of photojournalism. Chagas uses photography as a process in which he not only investigates daily life but also employs images in a pointed critique of consumerism. Images obtained from the everyday ‘things’ that surround us, in this sense, become existential beings. Through a specific methodology the viewer is invited to analyse and deconstruct these ‘documented times’, as well as their historical, social, geographical, ethnic and economic associations. Lately Chagas has received great acclaim. In 2013, at the 55th Venice Biennale awarded the Angola pavilion with the prestigious Golden Lion for Best National Participation, of which, Chagas was the principal exhibitor with his photographic installation under the pavillion’s title, Luanda, Encyclopedic City. Also in 2013, Edson Chagas participated in a group exhibition entitled “Landscapes” at A Palazzo Gallery in Brescia, Italy. In 2014, he associated with the ENSA-arte group for the Agenda Angola exhibition, at the Museo Nazionale Preistorico Etnografico Luigi Pigorini, Rome, Italy. His work is represented among others by A Palazzo Gallery, Brescia.

 

***

 

Nasceu em 1977, Luanda, Angola, onde mora e trabalha.

Chagas completou seus estudos em fotojornalismo no London College ofCommunication (LCC) em 2007 e, em seguida, participou do concurso de fotografia documental da University of Wales, em Newport, até 2008. Seu trabalho desenvolveu desdeentão um foco mais introspectivo, além dos padrões de fotojornalismo. Chagas usa a fotografiacomo um processo que investiga não só a vida cotidiana como também utiliza asimagens para fazer uma crítica aguda do consumismo. As imagens obtidas das “coisas”rotineiras que nos rodeiam, nesse sentido, tornam-se então seres existenciais. Com umametodologia específica, o espectador é convidado a analisar e desconstruir esses “temposdocumentados”, assim como suas associações históricas, sociais, geográficas, étnicas eeconômicas. Ultimamente, Chagas tem recebido grandes elogios. Em 2013, a 55ª Biennaledi Venezia premiou o pavilhão de Angola com o prestigiado Leão de Ouro de Melhor ParticipaçãoNacional, do qual Chagas foi o principal expositor, com sua instalação fotográfica cujo título era o mesmo do pavilhão: Luanda, Cidade Enciclopédica. Também em 2013,Edson Chagas participou de uma exposição coletiva intitulada Landscapes no A PalazzoGallery, em Bréscia, na Itália. Em 2014, ele se associou ao grupo Ensa-arte para a exposiçãoAgenda Angola no Museo Nazionale Preistorico Etnografico Luigi Pigorini, em Roma, Itália. Seu trabalho é representado pela A Palazzo Gallery, entre outras.
 

Oikonomos, 2011, photographic series, C-print,    100x100 cm each 
Courtesy A Palazzo Gallery, Brescia