Romuald Hazoumè

Benin

 

Born in 1962 in Porto Novo, Republic of Beni, where he lives and works.
Romuald Hazoumé's work is humorous, playful and political. He produces sculpture, painting and photography but is best known for his 'masks' - an ongoing series commenced in the mid 1980s, in which he modifies discarded plastic jerry cans and other materials to take on the appearance of faces. As the artist's photographs attest, these jerry cans are ubiquitous in Benin: they are often used to carry rice to the Nigerian border, which is then traded for black-market petrol. In an historical context, Hazoumé's masks can be understood in relation to traditional Yoruba masks traditionally made for religious purposes.
Winner in 2007, of the Arnold Bodé Prize (documenta 12, Kassel, Germany), the stellar trajectory of Hazoumé’s rise during these past fifteen years has catapulted him into the first rank of the international artistic community, marking him out as unique amongst other African contemporary artists.
Since then, his work has been widely shown in many of the major galleries and museums in Europe and beyond, including the British Museum, the Guggenheim, Bilbao, the Centre Georges Pompidou, Paris, ICP, New York, the Victoria & Albert Museum, London. Contemporary African Art Collection (CAAC) de Jean Pigozzi. His work is represented, among others, by  MAGNIN-A, Paris and Art & Public Cabinet PH, Geneva.

 

***

 

Nasceu em 1962 em Porto-Novo, Benin, onde mora e trabalha.

O trabalho de Romuald Hazoumè é bem-humorado, lúdico e politizado. Ele produz esculturas, pinturas e fotografias, mas é mais conhecido por suas “máscaras” — umasérie iniciada em meados dos anos 1980, na qual ele utiliza galões de plástico descartadose outros materiais para criar. Como atestam as fotografias do artista, esses galões sãoonipresentes em Benin, usados com frequência para transportar arroz até a fronteira coma Nigéria, o qual depois é trocado no mercado negro por gasolina. Para uma compreensãodentro de um contexto histórico, as máscaras de Hazoumè podem ser relacionadas àsmáscaras tradicionais iorubás feitas para fins religiosos. Vencedor do Prêmio Bode Arnold(Documenta 12, Assel, Alemanha) em 2007, a ascensão meteórica de Hazoumè nestes últimos15 anos o elevou ao primeiro escalão da comunidade artística internacional, o que otorna único entre os artistas africanos contemporâneos.

Desde então, seu trabalho tem sido amplamente exibido em muitas das principaisgalerias e museus pela Europa e o mundo, incluindo o British Museum, o Guggenheimde Bilbao, o Centre Georges Pompidou, em Paris, o ICP de Nova York e o Victoria & AlbertMuseum, em Londres. Seus trabalhos fazem parte da Contemporary African Art Collection(Caac) de Jean Pigozzi.Hazoumè é representado pela Magnin-A Paris e pela Art&PublicCabinet PH, Genebra, entre outras.
 

8 May 2014  - 6 July 2014
Château de Penthes, Geneva-Pregny

19 November  2015 – 28 February, 2016
19 de novembro de 2015 a 28 de fevereiro de 2016

SESC Belenzhino, Sao Paulo
 Abertura: 18 de novembro, às 18h
OPENING November 18th, 2015